Ceará e Portugal estreitam relações na Adece

24 de janeiro de 2014 - 03:00

O presidente e o diretor de Atração de Investimentos da Adece, Roberto Smith e Cláudio Frota, respectivamente, receberam na manhã de hoje (24), na sede da Agência, o consultor do Instituto Marquês de Valle Flôr de Portugal, Fernando Jorge Cardoso.

O encontro foi articulado para intensificar a cooperação Brasil/União Europeia em assuntos relacionados a novos investimentos no Ceará. Na ocasião, Cardoso revelou que veio ao Estado para conhecer as potencialidades e conferir de perto as oportunidades ofertadas aos interessados em se instalarem aqui. “Buscamos uma parceria que seja interessante e vantajosa para ambas a partes”, ressaltou.

Já Smith, explicou a política de atração de investimentos do Estado, a gestão dos incentivos fiscais, o funcionamento das câmaras setoriais, que atuam como instrumentos de aproximação entre o poder público e privado, além do apoio ofertado pela Adece a feiras e eventos e a sua possibilidade de participação no capital acionário de empresas.

O presidente também fez questão de salientar os laços profissionais e pessoais que o ligam a Portugal, lugar onde trabalhou por muitos anos como consultor, além de exemplificar as grandes vantagens competitivas do Ceará, que é o terceiro estado com capacidade de investimentos em valor absoluto, ficando atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. “Isso se deve ao pouco endividamento que temos e a consequente geração de excedentes. O Porto do Pecém também nos põe em posição de destaque”, declarou.

Ainda de acordo com Smith, Ceará e Portugal têm uma vocação em comum: a indústria calçadista. O Estado é o maior produtor de pares de sapatos do Brasil e, em Portugal, o segmento é tão forte que nem a crise econômica mundial de 2008, abalou a produção. Ao final da reunião, um novo encontro foi marcado para o próximo dia 18 de fevereiro, quando o presidente irá a Portugal para participar de uma feira internacional.

O IMVF – Instituto Marquês de Valle Flôr é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que acredita no esforço conjunto dos milhões de pessoas que em todo o Mundo procuram promover o desenvolvimento junto das populações mais carentes. O Instituto é centrado na intervenção nos países de língua portuguesa e assume como missão a promoção do desenvolvimento socioeconômico e cultural.

Assessoria de Comunicação da Adece – Jully Gomes (85) 3457.3330