Setembro Amarelo sensibiliza profissionais do Complexo do Pecém

10 de setembro de 2019 - 15:16

Uma programação especial foi organizada para conscientizar os colaboradores sobre a importância da campanha de prevenção ao suicídio

“Muitas vezes as pessoas estão passando por momentos difíceis, pensando em até tirar a própria vida e nós não percebemos. Por isso, uma campanha de divulgação e conscientização dentro das empresas é sempre muito importante, pois é um incentivo para que a gente abrace e se empenhe nesse assunto que é cada vez mais comum hoje em dia”, diz Cristiane Nepomuceno – gerente de governança da Zona de Processamento de Exportação do Ceará.

Ao longo desse mês os colaboradores da ZPE Ceará e das demais empresas que compõem o Complexo Industrial e Portuário do Pecém participam de uma programação especial preparada pela área de Gestão de Pessoas com o objetivo de conscientizar os colaboradores sobre a importância do tema. Todos, inclusive, receberam botons que podem ser usados ao longo de todo o mês para que se ressalte a importância do “Setembro Amarelo”.

 “O objetivo é criar esse ambiente favorável, quebrar o paradigma de não discutir o tema. Pelo contrário, conversar sobre o assunto é importante. Mostrar para as pessoas o quanto uma palavra amiga, um simples bom dia, pode fazer a diferença na vida do outro, ressignificando através desse gesto algum momento difícil que seu colega de trabalho esteja passando”, diz Cláudio Machado – Coordenador de Gestão de Pessoas do CIPP.

 

 

No Brasil são realizadas campanhas com essa temática durante todo o mês de setembro. Isso porque o dia 10 de setembro é, desde 2003, lembrado como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

O administrador Ramon MacDowell, analista de desenvolvimento logístico do CIPP, aprovou a iniciativa do Complexo em realizar a campanha. “Essas ações alertam as pessoas sobre a importância de conversar e procurar acompanhamento psicológico ou psiquiátrico. É uma campanha que salva vidas”,diz.

O “Setembro Amarelo” é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). No Brasil a cada 45 minutos uma pessoa tira a própria vida, segundo o CVV. Para ter acesso gratuito ao serviço de prevenção ao suicídio do Centro de Valorização da Vida basta ligar 188. A conversa com o voluntário é sob total sigilo e anonimato.