Comitiva do Governo do Espírito Santo conhece ZPE Ceará

4 de novembro de 2019 - 11:27 # # #

A Zona de Processamento de Exportação do Ceará é a única em funcionamento no Brasil

A Zona de Processamento de Exportação – ZPE Ceará, parte do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), foi a primeira a entrar em funcionamento no Brasil, há seis anos, e hoje é a única em atividade. Por esta razão, nesta sexta-feira (1º) o diretor-presidente da ZPE Ceará, Mário Lima, a diretora de relações institucionais do CIPP, Rebeca Oliveira, o diretor de governança da ZPE Ceará, Roberto de Castro, e a diretora de operações da ZPE Ceará, Andréa Freitas, receberam a visita da comitiva do estado de Espírito Santo para apresentar o modelo de operação da zona de processamento e exportação cearense.

Para o presidente Mário Lima, ser um exemplo para os outros estados do país é gratificante. “A ZPE Ceará é um caso de sucesso e estamos dispostos a compartilhar todo nosso conhecimento e contribuir para que outras ZPEs no país comecem a funcionar”, declara.

Rebeca Oliveira destacou que a troca de conhecimentos é essencial para desenvolvimento. “No Porto do Pecém, que funciona há 17 anos, em algumas ocasiões pesquisamos, buscamos auxílio de portos mais experientes e assim fomos aprimorando nossas operações. O compartilhamento de experiências é fundamental para o progresso e é o que estamos vivenciando hoje nesse encontro”, finaliza Oliveira.

 

O projeto da ZPE de Aracruz, que fica à cerca de 70 km de Vitória, capital do estado capixaba, é prioridade para o Governo do Estado, destaca o Secretário de desenvolvimento econômico do Espírito Santo, Marcos Kneip Navarro. “É uma ordem do governador aprofundar o conhecimento da operação para que, realmente, a gente possa colocar a ZPE para funcionar, por isso estamos aqui”, declarou o secretário.

A ZPE de Aracruz está planejada para uma área de 1.623.538,00 metros quadrados, localizada em Vila do Riacho. O prefeito do município, Jones Cavagilieri, mostra-se confiante com o novo projeto da zona de processamento e exportação do município que será elaborado com o apoio do Governo de Espírito Santo e o empresariado do estado. “Há dez anos tínhamos um projeto que não avançou, agora estamos aqui, conhecendo a ZPE do Ceará para entender como funciona e elaborar nosso novo projeto corretamente”, destaca Cavagilieri.

A comitiva, também composta pela assessora especial da Sedes, Fabrine Schwanz; o secretário de Desenvolvimento Econômico do município, Guerino Balestrassi, e um grupo de empresários, visitou toda a estrutura da ZPE Ceará, as instalações da Companhia Siderúrgica do Pecém – CSP, e o Porto do Pecém.

ZPE Ceará

Em 2018 atingiu a marca de 12,5 milhões de toneladas movimentadas. Crescimento de quase 13% em relação a 2017. Com mais de 6 mil hectares de área, a ZPE cearense permite que as empresas nela localizadas operem com benefícios fiscais e liberdade cambial, com pelo menos 80% da produção destinada para exportações. A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), White Martins e Phoenix estão instaladas dentro da Zona de Processamento de Exportação do Cea